Autor: geral

Rali da Água: os 11 pilotos elegíveis para o Qualifying da manhã de sábado

A FPAK já definiu quais são os pilotos elegíveis para participar no Qualifying do Rali da Água-CIM Alto Tâmega, quinta prova da temporada do Campeonato de Portugal de Ralis, agendada para o próximo fim de semana (4/5 setembro), com organização do CAMI Motorsport.

Os pilotos mais rápidos no Qualifying, que vai decorrer entre as 10h30 e as 11h00 de sábado, num troço de 3,9 km nos arredores de Chaves, terão oportunidade de escolher a sua ordem de partida para as três classificativas do primeiro do rali, cujo início será às 16h30, junto do Parque Nadir Afonso, na cidade flaviense.

Toda a informação (Guia do Espetador, Lista de Inscritos, Mapas, Acessos às classificativas, Horários, etc.) do Rali da Água-CIM Alto Tâmega pode ser encontra na web oficial da prova: https://rali-da-agua.cami.pt/

As 11 duplas do Qualifying

1 – Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia Rally 2 Evo)

6 – José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen C3 R5)

9 – Paulo Neto/Vítor Hugo (Skoda Fabia R5)

10 – Pedro Meireles/Mário Castro (Volkswagen Polo R5)

19 – Daniel Nunes/Nuno Mota Ribeiro (Ford Fiesta Rallye 3)

21 – Bruno Magalhães/Carlos Magalhães (Hyundai i20 R5)

23 – Carlos Fernandes/Valter Cardoso (Peugeot 208 Rallye 4) 2RM

24 – Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda Fabia R5 Evo)

42 – Bernardo Sousa/Victor Calado (Skoda Fabia R5)

61 – Vítor Pascoal/Ricardo Faria (Porsche 911 GT3 Cup) RGT

69 – Paulo Carvalheiro/Dércio Carvalheiro (Porsche 911 GT3 Cup) RGT

Rali da Água-CIM Alto Tâmega com lista de inscritos bem recheada

A quinta prova do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), o Rali da Água-CIM Alto Tâmega (4/5 setembro) apresenta uma lista de inscritos que inclui as principais “estrelas” das diferentes competições, deixando antever um fim de semana quente em termos competitivos. São 63, no total, as equipas que disseram “sim” ao rali organizado pelo CAMI Motorsport, sendo que 38 competirão no CPR, duas das quais referentes ao Campeonato GT, 7 nos Clássicos e 16 no Campeonato Norte de Ralis.

“Atendendo a que há uma calendarização complexa no segundo semestre do ano, devido à pandemia, acabamos por ter uma boa lista de inscritos, integrando os principais protagonistas dos diferentes campeonatos e ainda da espanhola Copa Suzuki Swift, que está presente em grande força. Creio que em condições normais, mesmo considerando a localização geográfica da prova, chegaríamos aos 90 inscritos. De qualquer modo, estamos satisfeitos e empenhados para que tudo corra bem, de modo a que tanto os pilotos como o público regressem a casa no domingo com bons motivos para guardar na memória esta edição do Rali da Água-CIM Alto Tâmega”, referiu Nuno Loureiro, presidente do CAMI Motorsport.

Entre os pilotos do CPR, que continua a ser liderado por Armindo Araújo, a ausência de vulto, por motivos de ordem pessoal, é a de Miguel Correia, mas, em contrapartida, há a salientar a estreia neste rali de Bernardo Sousa, que foi um dos pilotos em foco no Rali Vinho da Madeira e não tinha, então, prevista esta participação na prova transmontana.

A Copa Suzuki Swift espanhola regista uma presença significativa, com os 14 protagonistas a discutirem o primeiro lugar nesta quarta prova da época, sendo curioso referir que há apenas 16 pontos de diferença entre o atual primeiro classificado (Diego Ruiloba) e o quinto (Juam Fernandéz).

Ainda no tocante a troféus, de salientar que este rali é pontuável também na KIA Rally Cup, com três duplas – Miguel Abrantes/Filipe Carvalho, Pedro Ruivo/José Patrício e João Santos/João Rocha – apostadas em discutir a vitória ao segundo.

Por último, a lista do Campeonato Norte de Ralis integra as principais figuras da competição, com destaque para Adruzilo Lopes e Fernando Peres, os quais prometem repetir duelos antigos e recentes.

Mensagem do Presidente da Câmara Municipal de Boticas Fernando Queiroga

O Concelho de Boticas recebe, nos dias 4 e 5 setembro, o Rali da Água – CIM Alto Tâmega, um evento desportivo alusivo a um território de água e bem-estar. 

Neste momento de retoma gradual das atividades desportivas e culturais, damos as boas-vindas aos pilotos e às equipas que participam nesta prova, assim como a todos aqueles que pretendem desfrutar e apreciar o que de melhor há e se faz nesta região e em particular no Município de Boticas.

A realização do Rali da Água – CIM Alto Tâmega permite que, para além da promoção do desporto automóvel e do incentivo à prática da modalidade, possamos também divulgar o nosso concelho e proporcionar aos visitantes momentos únicos e diferentes.

Num regresso lento à normalidade e sem descurar a proteção dos munícipes, aproveitamos as oportunidades que surgem para atrairmos mais gente à nossa terra, dando a conhecer os nossos produtos, a nossa gastronomia e o nosso vasto património natural, paisagístico e cultural.

O Rali da Água – CIM Alto Tâmega é também uma excelente oportunidade para catapultarmos a economia deste território do interior do país, muitas vezes esquecido, mas repleto de inúmeras potencialidades e oportunidades.

Faço votos de que seja uma prova memorável para todos e ainda motivo de mais visitas ao Concelho de Boticas e à região do Alto Tâmega.

Mensagem do Diretor de Prova Jorge Castanheira

O Rali da Água – CIM Alto Tâmega será idêntico ao do ano de 2020 com algumas alterações das zonas de partida e finais de algumas provas especiais de classificação, de modo a que se enquadre dentro da regulamentação em vigor.

Dado que a situação de pandemia tem tendência a melhorar com a vacinação, estão criadas as condições para que possamos voltar a ter o regresso das super especiais. Assim sendo, iremos ter uma super especial noturna, a qual será uma homenagem a Claudino Romeiro, e, por outro lado, foi introduzida uma nova prova especial de classificação com a designação de Carvalhelhos. 

Está montada uma estrutura em torno da competitividade, segurança e que, enquanto diretor de prova, tenho a certeza que será do agrado de todas as equipas presentes.

A todos os concorrentes:

  • Espero que no decorrer do Rali da Água – CIM Alto Tâmega se sintam no meio do CAMI Motorsport como que seja uma segunda família.
  • Certamente que viveremos em conjunto grandes momentos e que com o vosso desempenho e a nossa organização iremos alcançar um grande sucesso.
  • As vossas qualidades e capacidades enquanto pilotos/navegadores irão acrescentar uma mais valia e muitos pontos positivos a esta belíssima prova, estando convicto que todos iremos exercer as nossas funções com grande profissionalismo.

Aos espetadores peço:

  • O máximo de responsabilidade
  • Atitude de bom senso e de civismo
  • Cumpram todas as normas de segurança

A todos os membros da organização, equipas, pilotos/navegadores, equipas de assistência e público, relembro a obrigatoriedade do uso de máscara (mesmo em ambientes abertos), lavagem frequente das mãos, distanciamento social (mínimo 2 metros) e a não permissão de ajuntamento de pessoas.

Com estas atitudes de responsabilidade, bom senso e civismo iremos levar a bom porto mais este rali.

É com muito orgulho, alegria e em clima de amizade que, enquanto diretor de prova, vos recebo no Rali da Água – CIM Alto Tâmega de 2021.

Desejo a todos boa sorte nesta prova e que os resultados que pretendem sejam alcançados.

Rali da Água: pilotos do Campeonato Norte beneficiam de condições especiais

Os pilotos do Campeonato Norte de Ralis que participem no Rali da Água – CIM Alto Tâmega, quinta prova da temporada, cujas inscrições terminam pelas 23 horas desta quarta-feira (25 agosto), vão beneficiar de condições especiais na oitava ronda da mesma competição também organizada pelo CAMI Motorsport: Rali Serras do Porto (13/14 novembro).

“Tratando-se de um novo rali [Serras do Porto], no âmbito de um projeto que tem como objetivo, já a curto prazo, aproximar esta modalidade automobilística dos grandes centros urbanos, e está a ser trabalhado pelo CAMI Motorsport, entendemos ser justo e oportuno premiar, em novembro, os pilotos que estejam agora connosco no Rali da Água e depois na estreia do referido rali”, explicou Nuno Loureiro, presidente do CAMI Motorsport.

No Rali da Água – CIM Alto Tâmega, os pilotos do Campeonato Norte de Ralis competem apenas no domingo (5 setembro), disputando cinco classificativas, num total de 106,75 km: 

PEC 1- CIM-Alto Tâmega (14,65 km)

PEC 2 – Carvalhelhos (10,35 km)

PEC 3 – Boticas/Vidado 1 (12,80 km)

PEC 4 – CIM-Alto Tâmega 2

PEC 5 – Boticas/Vidago 2

Rali da Água – CIM Alto Tâmega revitalizado com duas novidades

Super-especial noturna em Chaves e estreia do troço de Carvalhelhos são as principais alterações na estrutura da prova do CAMI Motorsport

Nove “especiais” de classificação, sendo uma noturna (super-especial), totalizando 106,75 quilómetros ao cronómetro, fazem parte da estrutura do Rali da Água – CIM Alto Tâmega, a quinta jornada do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) que o CAMI Motorsport vai colocar na estrada nos próximos dias 4 e 5 de setembro próximo.

“Montámos a prova procurando um figurino que combinasse competitividade com segurança e, nesse contexto, tenho a certeza que a mesma será do agrado das equipas participantes”, sintetiza Jorge Castanheira, diretor do rali que continuará a ter o seu centro nevrálgico em Chaves, com o secretariado no Museu Nadir Afonso e o Parque de Assistência no Aeródromo local. As principais novidades, para além da mudança do nome, numa estratégia da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega que visa promover a região como território de água e bem-estar, são o regresso de uma super-especial noturna, designada Memorial Claudino Romeiro – em homenagem a este dirigente federativo falecido em outubro passado –, no centro da cidade flaviense, e ainda a introdução de uma nova classificativa: Carvalhelhos.

De resto, a estrutura da prova é muito semelhante à da edição anterior que já foi merecedora de elogios pela esmagadora maioria das equipas. Em termos desportivos, volta a integrar, também, o calendário da espanhola Copa Suzuki Swift 2021. O Rali da Água – CIM Alto Tâmega é ainda pontuável no Campeonato Norte de Ralis, Campeonato de Clássicos de Ralis, Campeonato GT de Ralis, Campeonato Júnior de Ralis, Campeonato de 2 Rodas Motrizes, Challenge R2 & You, KIA RC e Desafio Kumho.

Os pilotos do Campeonato Norte de Ralis competem apenas no domingo – o primeiro concorrente sai para a estrada 5 minutos após o último concorrente do CPR –, disputando as classificativas de CIM-Alto Tâmega 1, Carvalhelhos, Boticas/Vidago 1, CIM-Alto Tâmega 2 e Boticas/Vidago 2.

PROGRAMA (CPR)

SÁBADO (4 setembro)

08:00/09:30 – Free Practice

10:30/11:00 – Qualifying Stage

11:40/12:10 – Shakedown

12:45 – Escolha da ordem de Partida (hangar do Aeródromo de Chaves)

16:30 – Partida (Parque Nadir Afonso)            

PEC 1 – Alto Tâmega (12,9 km)                                  17:30

PEC 2 – Termas de Chaves (15,8 km)                          17:51

18:28 – Final no Parque do Nadir Afonso

20:24 – Partida do Parque Nadir Afonso

PEC 3 – Memorial Claudino Romeiro (2,45 km)          21:00

22:08 – Final da 1ª etapa no Parque Nadir Afonso

DOMINGO (5 setembro)

08:45 – Partida do Parque Nadir Afonso

PEC 4 – CIM-Alto Tâmega 1 (14,65 km)                      09:37

PEC 5 – Carvalhelhos 1 (10,35 km)                             10:33

PEC 6 – Boticas/Vidago 1 (12,80 km)                         11:05

11:53/12:08 – Reagrupamento no Parque Nadir Afonso          

12:17/12:47 –Parque de Assistência (Aeródromo de Chaves)

PEC 7 – CIM-Alto Tâmega 2                                       13:16

PEC 8 – Carvalhelhos 2                                              14:12

14:40/15:20 – Reagrupamento em Boticas (Central de Camionagem)

PEC 9 – Boticas/Vidago 2 (POWER STAGE)                 15:29

16:23 – Pódio final na Biblioteca Municipal de Chaves

O CAMPEONATO

Não será exagero dizer-se que o Campeonato de Portugal de Ralis está “ao rubro” no arranque desta segunda metade da época, com o Rali da Água – CIM Alto Tâmega, depois de no início deste mês de agosto Bruno Magalhães vencer na Madeira e reduziu a diferença para o líder Armindo Magalhães. É que se o campeão em título continua no topo da classificação, Ricardo Teodósio também encurtou distâncias naquele rali insular e encontra-se agora a apenas 4 pontos de Araújo, enquanto Magalhães soma uma desvantagem de 17.

Já mais distante, José Pedro Fontes totaliza menos 31 pontos que o primeiro classificado, mas restam ainda três ralis (Serras de Fafe e Felgueiras, Vidreiro Centro e Mortágua) para o termo da temporada… 

Absoluto

1º      Armindo Araújo, 88 pontos

2º      Ricardo Teodósio, 84

3º      Bruno Magalhães, 72

4º      José Pedro Fontes, 57

5º      Bernardo Sousa, 55

6º      Miguel Correia, 40

7º      Paulo Neto, 32

8º      Pedro Meireles, 18

9º      Diogo Salvi, 8

10º    Gil Antunes, 7

Boticas/2021/agosto/23

Armindo Araújo chega a Chaves na liderança do CPR

Cumpridas as primeiras quatro provas de 2021 (Terras d’Aboboreira, Rally de Portugal, Castelo Branco e Vinho da Madeira), Armindo Araújo (Skoda Fabia) iniciará o Rali da Água-CIM Alto Tâmega como líder do campeonato, posição que ocupa desde o termo da prova de abertura do CPR (Campeonato de Portugal de Ralis), em Amarante. O campeão nacional em título não foi particularmente feliz no primeiro fim de semana de agosto, no Rali Vinho da Madeira – dominado, em termos absolutos, pelos pilotos locais, com destaque para Alexandre Camacho e Miguel Nunes, ambos em Skoda Fabia –, já que não foi além do quinto lugar final entre os pilotos continentais empenhados na discussão do título nacional.

Desde o primeiro dia da prova do Club Sports da Madeira que Bruno Magalhães (Hyundai i30) assumiu o comando, destacando-se de José Pedro Fontes (Citroen C3) e de Araújo, enquanto Ricardo Teodósio (Skoda Fabia), na quarta posição, acumulava uma desvantagem superior a 20 segundos.

No segundo e último dia do rali madeirense, Magalhães confirmou o triunfo entre os pilotos do CPR, ao bater Fontes por 21,3 s, enquanto Araújo, ao ser vítima de um furo a quatro troços do final, caiu para a quinta posição. Mesmo assim, tal resultado permitiu-lhe manter o primeiro lugar no campeonato, embora vendo os seus adversários diretos encurtar a distância pontual. 

Com um “sprint” final digno de registo e apesar de não disputar o “seu” rali há seis anos, Bernardo Sousa (Skoda Fabia) conseguiu ainda superar Teodósio e subir ao pódio no Funchal.

Agora, segue-se o Rali da Água-CIM Alto Tâmega, terceira prova em pisos de asfalto da temporada, aguardando-se um elevado nível competitivo…

Campeonato: 

1º, Armindo Araújo, 88 pontos

2º, Ricardo Teodósio, 84

3º, Bruno Magalhães, 72

4º, José Pedro Fontes, 57

5º, Bernardo Sousa, 55

6º, Miguel Correia, 40

7º, Paulo Neto, 32

8º, Paulo Meireles, 18

9º, Diogo Salvi, 8

10º, Gil Antunes, 7

11º, Paulo Caldeira, 6

Rali da Água na região do Alto Tâmega para continuar uma hitória de sucesso

Muito em breve, a água, substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogénio e um de oxigénio, também sinónimo de vida na natureza, vai ser o pano de fundo de uma estratégia de promoção no CPR (Campeonato de Portugal de Ralis). O Rali da Água – CIM Alto Tâmega, nos dias 4 e 5 de setembro próximo, com a chancela do CAMI Motorsport, dará não apenas continuidade a um evento mítico e com uma história de sucesso, mas também a um novo e diferente despertar para tudo aquilo que a região onde ele decorre pode oferecer.

“A região recebeu-nos, a nível de rali, como Alto Tâmega, agora quer afirmar-se como território de água e bem-estar e nós cá estamos para um novo desafio”, enfatiza Nuno Loureiro, presidente do CAMI Motorsport.

O Alto Tâmega, território de água e bem-estar, surge como palco do rali número 5 do CPR, marcando a segunda metade da temporada, num evento que combinará a competição com um ambiente natural e paisagístico único em termos de biodiversidade. Mas não só…

O Rali da Água, impulsionado pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Tâmega, enaltece o único mineral que é encontrado no planeta Terra em três estados: líquido, gasoso e sólido. Nesta região transmontana, rica em fontes termais, foi na época do período romano que este povo invasor da Península Ibérica, movido pela curiosidade da água em ebulição a brotar misteriosamente do solo, descobriu as suas propriedades terapêuticas e medicinais.

Desportivamente, o Rali da Água-CIM Alto Tâmega apresentará, com as suas nove PEC (Provas Especiais de Classificação) em pisos de asfalto, uma estrutura simples e compacta, reunindo todos os ingredientes para proporcionar uma prova equilibrada… e para ser discutida ao segundo. Os detalhes do rali vão ser revelados brevemente.

  • 1
  • 2
O Rali da Água - CIM Alto Tâmega, organizado pelo CAMI Motorsport, será a quinta das oito provas do calendário do Campeonato de Portugal de Ralis’2021 e sucede, em termos de designação, ao Rali Alto Tâmega, um verdadeiro histórico da modalidade no nosso país.

Organizado por

Contactos

© CAMI Motorsport 2020 | Política de Privacidade | Desenvolvido por Ricardo Magalhães Design